Bem-vindo: Qua, 22 de Novembro 2017, 10:14 Pesquisa avançada

De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Esta secção do Forum é dedicada à partilha de xperiências com o nosso sistema. Você utiliza um determinado conjunto de programas (e de uma determinada maneira) para aumentar a sua produtividade, então partilhe essa informação!

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor AmmonMa » Qua, 29 de Maio 2013, 23:26

Vamos lá, quando o papo alonga desse jeito, era melhor continuar a conversa no bar a tomar uma breja. :lol:


Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Certo, comparar projetos com idades diferentes não faz sentido. Mas fará sentido pôr em computadores de produção projetos com meses de vida? O Unity foi empurrado pela Canonical com meses de vida e os utilizadores do Ubuntu 11.04 foram obrigados e engoli-lo, quase. Para além disso, mesmo dois anos depois ele continua com sérios problemas generalizados, basta você arrastar um ficheiro rapidamente para uma pasta ou programa e tire as suas conclusões. Ah, e este é apenas um exemplo.


Mais ou menos por que no 11.04 ainda tinha gnome e no 11.10 ainda era simples fazer sudo apt-get whatever interface voce queira. De qualquer forma, concordo com você, mas de uma forma diferente. No 11.04 começou a ser imposta a cultura de estabilidade=LTS, inovação=versão corrente. Coisa que na prática nunca funcionou muito, mas que na teoria ja era para ser assim.

Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:O Gnome-Shell nesse aspeto, que tem uma idade muito similar, está bem mais estável há bem mais tempo. Não funcionava bem o Gnome Shell no Ubuntu? Experimentassem no Fedora e viam que a coisa estava bem estável (ou noutra distro conhecida). Pantheon? Com uma equipa sem investimento conseguiram fazer um fork muito bom, apesar de ter alguns problemas. Em menos tempo conseguiram uma estabilidade muito superior na minha opinião, em relação ao Unity.


Eu ainda tenho random gtk freezes quando uso gnome-shell com bastante coisa (hardware antigo digo, no vostro tudo pega que é uma beleza).Novamente, elementaryOS foi o unico sistema que até agora no quesito velocidade é o que melhor se desempenhou. Só não o utilizo por não acreditar na cultura deles(tanto de entrega de sistema, como de design, como de futuro)

Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Novamente repito, se não tem maturidade porque o puseram em sistemas para utilização em larga escala? Computadores a serem vendidos com esses Ubuntus; versão LTS com sistema visual com pouca maturidade; já para não falar no Ubuntu server. Se está num sistema pronto para o uso diário, como ditam estar (e efetivamente está), então a maturidade não pode ser um ponto assim tão fulcral para invalidade uma comparação. Sinceramente se o puseram cá fora, agora têm de levar com as críticas, até porque sistemas com a mesma idade têm maior maturidade: gnome-shell e cinnamon e até posso já incluir o Pantheon.


Maturidade não quer dizer que um sistema está pronto ou não, quer dizer que ele passa de uma fase de lançamento e entra em otimização. Inegável dizer também que ubuntu 12.04.2 está muito diferente do que foi lançado . Isso que quis dizer. E daí pra cima. Esse é um dos fatores que eu não acredito na cultura do ElementaryOS, a distribuição demora tanto para ser lançada que perde seu timing.
Eu não posso dizer com certeza, somente empíricamente. Gnome-Shell Cinnamon(putz, esse principalmente) e Pantheon tem problemas também, não iguais ao unity mas parecidos. O mintmenu em todas as máquinas que utilizo demora séculos para abrir.

Mas sim, sendo justo eu concordo que na comunidade gnome existem desenvolvedores muito mais apaixonados e brilhantes do que na canonical e no elementary team deve ser a mesma coisa. (Embora seja um pouco de trapaça usar vala que é uma abstração quase direta de C. Sabia que ele usa "goto" no código C?).

E sendo novamente justo, KDE é a interface mais técnica e mais rápida que ja usei. Me irrita no entanto que pra mexer em qualquer coisa eu tenha que ter um entendimento muito grande do sistema. Não é pra isso que serve um sistema operacional IMO.

Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Apesar de todas as críticas que faço ao Unity, sou o primeiro a dizer: é o ambiente gráfico para Linux mais espetacular para trabalhar. Ao nível funcional para mim está no limiar a perfeição, falha apenas se calhar em não ter liberdade para mudar o local dos várias coisas que o constituem, de resto, acho-o muito bom e por isso uso-o diariamente.


Estou me especializando agora em design de interação e posso dizer com certeza, o conceito do Unity (tanto desktop quanto mobile e tablet) é uma coisa que nunca existiu no mundo tecnológico. Não vai tomar o mundo de assalto, mas tem grandes chances de criar um terceiro player o que seria fantástico.

Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Você falou bem, eu só alterei a aparência. Não mudei mais do que isso, aliás só me lembro das funcionalidades dos cantos através do Compiz. Claro que os usuários querem isso pronto, sem dúvida, mas há muitas distros assim, só que pouco conhecidas e que não sofrem de muitos problemas que o Ubuntu sofre, principalmente do peso associado. Em todo o caso, arrisco-me a dizer que apesar dos esforços, ao nível de out-of-the-box parece-me que não há nenhuma distribuição melhor, talvez haja similares.


Linux mint faz isso melhor do que o ubuntu, mas eu não consigo recomenda-lo pelas experiencias ruins que eu sempre tenho na distribuição.
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Eu por acaso tenho algumas esperanças que o Mir vá a ser algo que se usa como o Unity, onde se se quiser ter o Gnome-Shell simplesmente espera-se mais alguns segundos para que instale também o Wayland. Em todo o caso, só o futuro poderá dizer se será só isso ou se será precisa um dual-boot.

Sobre o afunilar ser aceitável, claro que é, é como as pesquisas da Amazon, aceita-se porque querem dinheiro. No entanto, detesto ver a falsidade estampada na cara quando vejo a dizer: "a canonical faz software open-source, qual é o problema afinal?". Pois bem o problema é ter fama e com isso dificultar a vida num ecossistema que apesar de fragmentado sempre funcionou com uma simbiose muito interessante. De tal forma que vocÊ faz um apt-get e instala várias coisas completamente diferentes/distintas e dos vários cantos do mundo. Algo que o Windows há uns anos não sonhava ter e agora pensa ter com a sua Store similar à da Apple e Google.


Lembrar que open-source é diferente de free-software. São filosofias diferentes que muitas vezes caem no erro de serem consideradas iguais. Concordo também, mas é marketing, o mundo é assim a corrente é assim. É preciso vender a imagem e querendo ou não, eu realmente acredito que apesar dos pesares o ubuntu é um sistema que ajuda muitas pessoas por aí. A google tem essa conversinha também, e eu particularmente não gosto disso, mas entendo que o mundo é capitalista. É como eu disse, filosofia e negócios... não são uma combinação legal.

Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:O que eu mais temo é precisamente isso! A Google teve poder monetário para investir algo sozinha e desligou-se praticamente do mundo Linux. Algo que cada vez mais vejo que isso vai acontecer a longo prazo no Ubuntu. Ou seja, vai continuar open-source, para terem sempre o motivo de dizer "qual é o problema? afinal é open-source", no entanto, ao nível comunitário caminham para uma zona exclusiva, como o Android.


Eu tenho quase certeza que isso vai acontecer! E aí vai ser uma questão do que você procura com o Linux. Se você procura realmente o gnu linux na sua concepção é em outro caminho que voce vai acabar. Mas eu por exemplo quando entrei no ubuntu (tarde, no 10.04),procurava um sistema que me deixasse livre da pirataria, onde eu conseguisse desenvolver e fosse mais bonito e rapido que o windows. Se eu colocar windows 7 nessa maquina? Vai ser uma lentidao tremenda.

Lembrando que o próprio Torvalds no alto do uso do seu chromebook pixel já afirmou que a google é a unica que conseguiu vender o Linux como se deve.


Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Concordo que tenha de tomar medidas radicais, aliás o Wayland só acordou por causa disso. Lembro-me de uma decisão radical que me assustei na altura mas acho que foi excelente, o pidgin. O pessoal gostava muito desse software porque era o que vinha por padrão. No entanto havia muita arrogância no projeto e a Canonical cortou o mal pela raiz. Acho que foi das melhores decisões apesar de ter havido MUITA discussão na altura. Como essa outras houve.

No entanto, ir contra a comunidade e depois usar a comunidade para diversos fins, acho errado. Por um lado fazem o Ubuntu Touch completamente à medida deles e sem quererem quase saber da comunidade; no entanto fartam-se de pedir À comunidade para o tornar compatível com outros dispositivos.

Um pouco de humanismo, moralidade e ética nunca é de mais. ;)


Humanismo, moralidade, ética depende dos valores de cada um...Pragmaticamente não podemos aplicar esses termos para negócios.Quanto ao fator comunidade. Mudança é dificil, muito difícil e uma comunidade dificilmente quer essa mudança. (Exemplo:Gnome-Shell) .

Me lembra muito de uma frase que Steve Jobs proferiu. As pessoas não sabem o que querem.
Eu sinceramente não vejo nada demais. Tudo que a comunidade fez pelo Ubuntu foi gerado na forma de um ecossistema muito grande de derivativos, sabores, opções, então o uso não foi jogado fora, pelo contrário. Eu entendo um pouco da declaração(embora marketeira) do shuttleworth quando ele diz que ele acha dificil criticar um projeto opensource.

Eu se fosse um desenvolvedor de qualquer distribuição linux estaria torcendo para o sucesso absoluto do Ubuntu! Apesar dos pesares, se isso shipar e shipar certo, tudo que é linux vai mudar e ser grato por isso. Alias ja está mudando valve,dell,lenovo,google,hp,alienware system76 que o diga.Apesar da conversinha da google, inegável dizer também o quanto o Android ajudou no mundo Linux.

(Edit: A migração do sistema para Qt/Qml foi muito dedo da comunidade e de gente dentro da canonical que é apaixonada por software livre e pela tecnologia. O video do cara testando o unity next por exemplo, o cara estava usando uma camiseta do Kde e testando a parada num mac...me fale sobre preferencias :lol: )

Existe sujeira empresarial, sim existe. Mas é isso. Não há como correr contra a maré.
Avatar do usuário
AmmonMa
 
Mensagens: 138
Registrado em: 04 Fevereiro, 2012

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor Claudio Novais » Sex, 31 de Maio 2013, 0:54

AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:Vamos lá, quando o papo alonga desse jeito, era melhor continuar a conversa no bar a tomar uma breja. :lol:

Ou então um Hangout, visto que não fica barato ir eu aí ou você aqui beber a cerveja :D


AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Certo, comparar projetos com idades diferentes não faz sentido. Mas fará sentido pôr em computadores de produção projetos com meses de vida? O Unity foi empurrado pela Canonical com meses de vida e os utilizadores do Ubuntu 11.04 foram obrigados e engoli-lo, quase. Para além disso, mesmo dois anos depois ele continua com sérios problemas generalizados, basta você arrastar um ficheiro rapidamente para uma pasta ou programa e tire as suas conclusões. Ah, e este é apenas um exemplo.


Mais ou menos por que no 11.04 ainda tinha gnome e no 11.10 ainda era simples fazer sudo apt-get whatever interface voce queira. De qualquer forma, concordo com você, mas de uma forma diferente. No 11.04 começou a ser imposta a cultura de estabilidade=LTS, inovação=versão corrente. Coisa que na prática nunca funcionou muito, mas que na teoria ja era para ser assim.


Eu sempre apoiei essa coisa de estabilidade de um lado inovação e instabilidade do outro. Mas não que não chamem de versão estável ao Ubuntu 12.10. Nem quando saiu o Ubuntu 13.04 o Ubuntu 12.10 era estável! Que digam que é a versão de desenvolvimento para o Ubuntu 13.04 ou outra coisa qualquer (de salientar que não estou a sugerir que a 13.04 é LTS). E para além disso, o Ubuntu 12.04 é sim muito estável, mas de longe que não é uma boa distribuição quando comparamos com um Ubuntu 10.10 ou um Debian ou algumas (muitas) outras distros.

AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:O Gnome-Shell nesse aspeto, que tem uma idade muito similar, está bem mais estável há bem mais tempo. Não funcionava bem o Gnome Shell no Ubuntu? Experimentassem no Fedora e viam que a coisa estava bem estável (ou noutra distro conhecida). Pantheon? Com uma equipa sem investimento conseguiram fazer um fork muito bom, apesar de ter alguns problemas. Em menos tempo conseguiram uma estabilidade muito superior na minha opinião, em relação ao Unity.


Eu ainda tenho random gtk freezes quando uso gnome-shell com bastante coisa (hardware antigo digo, no vostro tudo pega que é uma beleza).Novamente, elementaryOS foi o unico sistema que até agora no quesito velocidade é o que melhor se desempenhou. Só não o utilizo por não acreditar na cultura deles(tanto de entrega de sistema, como de design, como de futuro)

Sabe, eu tenho uma opinião muito particular sobre o Gnome-Shell. Mas tal como este tópico é controverso, não vou deixar, pelo menos para já, essa minha opinião. Em todo o caso, digo o seguinte: experimente o Gnome-shell noutra distro, talvez esses random freezes desapareçam. Já agora, sobre hardware antigo, é complicado. Sabe que se na altura que esse hardware era conhecido não foram feitas compatibilidades no kernel, dificilmente serão depois visto que os utilizadores começam a passar para a próxima máquina (obsolescência programada, mas é assim mesmo a vida atual).

AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Novamente repito, se não tem maturidade porque o puseram em sistemas para utilização em larga escala? Computadores a serem vendidos com esses Ubuntus; versão LTS com sistema visual com pouca maturidade; já para não falar no Ubuntu server. Se está num sistema pronto para o uso diário, como ditam estar (e efetivamente está), então a maturidade não pode ser um ponto assim tão fulcral para invalidade uma comparação. Sinceramente se o puseram cá fora, agora têm de levar com as críticas, até porque sistemas com a mesma idade têm maior maturidade: gnome-shell e cinnamon e até posso já incluir o Pantheon.


Maturidade não quer dizer que um sistema está pronto ou não, quer dizer que ele passa de uma fase de lançamento e entra em otimização. Inegável dizer também que ubuntu 12.04.2 está muito diferente do que foi lançado . Isso que quis dizer. E daí pra cima. Esse é um dos fatores que eu não acredito na cultura do ElementaryOS, a distribuição demora tanto para ser lançada que perde seu timing.
Eu não posso dizer com certeza, somente empíricamente. Gnome-Shell Cinnamon(putz, esse principalmente) e Pantheon tem problemas também, não iguais ao unity mas parecidos. O mintmenu em todas as máquinas que utilizo demora séculos para abrir.

Mas sim, sendo justo eu concordo que na comunidade gnome existem desenvolvedores muito mais apaixonados e brilhantes do que na canonical e no elementary team deve ser a mesma coisa. (Embora seja um pouco de trapaça usar vala que é uma abstração quase direta de C. Sabia que ele usa "goto" no código C?).

E sendo novamente justo, KDE é a interface mais técnica e mais rápida que ja usei. Me irrita no entanto que pra mexer em qualquer coisa eu tenha que ter um entendimento muito grande do sistema. Não é pra isso que serve um sistema operacional IMO.


Sobre maturidade, ela acima de tudo é algo relativo e portanto, tal como uma opinião, é muito dificil de tratar tal conceito. Em todo o caso, concordo, mas mesmo assim não deixa de ter uma maturidade (ser conciso) tão grande quanto a versão U10.10, quem nem LTS era!

Sobre o Elementary, infelizmente partilho da mesma opinião. Na altura do lançamento do ElementaryOS, experimentei no mesmo dia! Sabe o que fiz passados alguns dias? voltei à minha vida normal. Porquê? muito simples, eles têm as vidas deles (que não é só o eOS) e portanto dificilmente vão ser profissionais, pelo menos para já. Se me garantissem finalizações regulares, com uma promessa de algo pronto em meses e a ver-se isso a acontecer, eu usaria sem medos, mesmo com instabilidade associada. Gosto muito dos ideais deles e do trabalho que fazem, mas na vida real eles falham. Falham porque simplesmente esquecem-se do relógio. Para além disso começam a perder o timing, tal como você disse.

Sobre o KDE, eu adorava gostar dele! É fascinante tudo o que ele permite À velocidade que proporciona. Mas infelizmente, é literalmente (e desculpem-me os amantes dele) um sistema para nerds. Não adianta dizer o contrário. Eles ultrapassam o limites. Se o fizessem de forma ordeira, em opções avançadas tudo bem, eu usaria sem medos, tomara até o Gnome ter metade disso. Mas não. Eles metem tudo À vista, com janelas carregadíssimas de funcionalidades. Não gosto por causa disso.

Sobre a situação do goto, para mim não me aquece nem me arrefece. Desde que funcione em todas os processadores e desde que seja mais rápido, ótimo! Não sei se foi na resposta que dei a si, mas ainda há pouco falei da programação atual. Ela é genial (à sua maneira) para o programador. Mas na prática, ela é podre. O facto dos objetos serem encapsulados vezes sem conta (que o diga o java) faz com que no final as coisas sejam muito pesadas. Talvez aqui seja uma questão de arranjar um compilador inteligente, mas isso também não é fácil.

Para além disso, já não me recordo ao certo, mas acho que o Unity era desenvolvido em 3 linguagens de programação. Mas cabe na cabeça de alguém que um projeto assim vá ter bons frutos? Não estamos a falar de um SO, estamos a falar de um programa.

Não vou pedir um programa em C, pois sei que é quase como partir pedra sem uma máquina, mas utilizar linguagens mais "leves" é primordial. E nisso falham em querer usar o Python. (eu próprio uso, mas admito que no final a coisa seja bem lenta, à imagem do Java)

AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Apesar de todas as críticas que faço ao Unity, sou o primeiro a dizer: é o ambiente gráfico para Linux mais espetacular para trabalhar. Ao nível funcional para mim está no limiar a perfeição, falha apenas se calhar em não ter liberdade para mudar o local dos várias coisas que o constituem, de resto, acho-o muito bom e por isso uso-o diariamente.


Estou me especializando agora em design de interação e posso dizer com certeza, o conceito do Unity (tanto desktop quanto mobile e tablet) é uma coisa que nunca existiu no mundo tecnológico. Não vai tomar o mundo de assalto, mas tem grandes chances de criar um terceiro player o que seria fantástico.

Exato! É o que digo muitas vezes. Adoro o conceito. E estão certos quando dizem que copiaram do MacOS e também estão concertos quando dizem que copiaram do Windows. Mas lá está! Eles fizeram uma coisa excelente: juntaram o melhor dos vários mundos, do windows, do MacOS e do Linux. Perfeito em termos conceptuais! E mais, se acham que é cópia chapada do MacOS (muitos utilizadores dizem isto), experimentem usar o MacOS. Há muita coisa diferente a começar pelo Maximus que eu tanto gosto no Unity.

AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Você falou bem, eu só alterei a aparência. Não mudei mais do que isso, aliás só me lembro das funcionalidades dos cantos através do Compiz. Claro que os usuários querem isso pronto, sem dúvida, mas há muitas distros assim, só que pouco conhecidas e que não sofrem de muitos problemas que o Ubuntu sofre, principalmente do peso associado. Em todo o caso, arrisco-me a dizer que apesar dos esforços, ao nível de out-of-the-box parece-me que não há nenhuma distribuição melhor, talvez haja similares.


Linux mint faz isso melhor do que o ubuntu, mas eu não consigo recomenda-lo pelas experiencias ruins que eu sempre tenho na distribuição.


Felizmente ou não nunca usei. Tal como o Elementary, sobre o Mint tenho a mesma sensação. Nem sei bem porquÊ, até porque adoro ver que é um SO que tem uma base comunitária excelente, no entanto, acabo por ficar no Ubuntu. E agora com o Unity e o seu conceito mais vontade me dá de ficar, até porque não me habituo a ambientes clássicos. Estão longe de serem produtivos na minha opinião.

AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:O que eu mais temo é precisamente isso! A Google teve poder monetário para investir algo sozinha e desligou-se praticamente do mundo Linux. Algo que cada vez mais vejo que isso vai acontecer a longo prazo no Ubuntu. Ou seja, vai continuar open-source, para terem sempre o motivo de dizer "qual é o problema? afinal é open-source", no entanto, ao nível comunitário caminham para uma zona exclusiva, como o Android.


Eu tenho quase certeza que isso vai acontecer! E aí vai ser uma questão do que você procura com o Linux. Se você procura realmente o gnu linux na sua concepção é em outro caminho que voce vai acabar. Mas eu por exemplo quando entrei no ubuntu (tarde, no 10.04),procurava um sistema que me deixasse livre da pirataria, onde eu conseguisse desenvolver e fosse mais bonito e rapido que o windows. Se eu colocar windows 7 nessa maquina? Vai ser uma lentidao tremenda.

Lembrando que o próprio Torvalds no alto do uso do seu chromebook pixel já afirmou que a google é a unica que conseguiu vender o Linux como se deve.


Isso do Torvalds muda mais de opinião que eu de camisa (quase xD). Ele já disse muita coisa que voltou atrás, muita coisa ao estilo disto que você está a dizer, que eu desconheço.

Sobre o caminho do Ubuntu espero muito sinceramente que isso não aconteça. Temo por isso, mas espero mesmo que não aconteça, fico muito triste se isso acontecer. Em todo o caso tenho muita fé no que virá no Gnome4, aí a Canonical vai ter de se decidir!


AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:
Claudio Novais (28-05-2013, 20:22) escreveu:Concordo que tenha de tomar medidas radicais, aliás o Wayland só acordou por causa disso. Lembro-me de uma decisão radical que me assustei na altura mas acho que foi excelente, o pidgin. O pessoal gostava muito desse software porque era o que vinha por padrão. No entanto havia muita arrogância no projeto e a Canonical cortou o mal pela raiz. Acho que foi das melhores decisões apesar de ter havido MUITA discussão na altura. Como essa outras houve.

No entanto, ir contra a comunidade e depois usar a comunidade para diversos fins, acho errado. Por um lado fazem o Ubuntu Touch completamente à medida deles e sem quererem quase saber da comunidade; no entanto fartam-se de pedir À comunidade para o tornar compatível com outros dispositivos.

Um pouco de humanismo, moralidade e ética nunca é de mais. ;)


Humanismo, moralidade, ética depende dos valores de cada um...Pragmaticamente não podemos aplicar esses termos para negócios.Quanto ao fator comunidade. Mudança é dificil, muito difícil e uma comunidade dificilmente quer essa mudança. (Exemplo:Gnome-Shell) .

Me lembra muito de uma frase que Steve Jobs proferiu. As pessoas não sabem o que querem.
Eu sinceramente não vejo nada demais. Tudo que a comunidade fez pelo Ubuntu foi gerado na forma de um ecossistema muito grande de derivativos, sabores, opções, então o uso não foi jogado fora, pelo contrário. Eu entendo um pouco da declaração(embora marketeira) do shuttleworth quando ele diz que ele acha dificil criticar um projeto opensource.

Eu se fosse um desenvolvedor de qualquer distribuição linux estaria torcendo para o sucesso absoluto do Ubuntu! Apesar dos pesares, se isso shipar e shipar certo, tudo que é linux vai mudar e ser grato por isso. Alias ja está mudando valve,dell,lenovo,google,hp,alienware system76 que o diga.Apesar da conversinha da google, inegável dizer também o quanto o Android ajudou no mundo Linux.


Concordo, sem dúvida! ;)

AmmonMa (29-05-2013, 22:26) escreveu:(Edit: A migração do sistema para Qt/Qml foi muito dedo da comunidade e de gente dentro da canonical que é apaixonada por software livre e pela tecnologia. O video do cara testando o unity next por exemplo, o cara estava usando uma camiseta do Kde e testando a parada num mac...me fale sobre preferencias :lol: )

É, eu acho que a Canonical está a entrar num pântano muito complicado. Não só existirá agora reforço por parte do pessoal do KDE (QT!), que é bastante aficionado a esse sistema, a conquistarem o sistema Ubuntu, como é algo que assusta qualquer um quando se vê que a Canonical quer substituir os programas do Gnome com programas "QT-touch". Quando comecei a ver o Ubuntu com apps desses, nomeadamente a calculadora, até senti um arrepio na espinha. Se ela fizer isso mesmo, acho que em poucos meses ela vai arrepender-se.
Avatar do usuário
Claudio Novais
Editor do Ubuntued
 
Mensagens: 16869
Registrado em: 25 Maio, 2011

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor Xterminator » Sex, 31 de Maio 2013, 14:50

Rez (29-05-2013, 21:54) escreveu:@Xterminator, só usei o evince como exemplo. E eu falei em oxps, a versão aberta do xps da microsoft. Citei ele em específico porque foi o primeiro que lembrei, já que onde trabalho tem máquinas que apenas imprimem para arquivos xps/oxps.

Ok sem problemas, o que posso te dizer a princípio é que estando bem configurado o gnome é capaz de abrir a maioria dos tipos de arquivos, sempre há uma forma de habilitar.
E mais uma vez digo que a maioria dos problemas do GNOME são relativos a seu hospedeiro.
Sempre você tera que fazer um ajustezinho aqui e ali, a unica diferença aí é a integração que o sistema oferece.
E Bastando você te os repositórios, o próprio gnome oferece ferramentas para auxiliá-lo a sanar o problema.
Avatar do usuário
Xterminator
 
Mensagens: 505
Registrado em: 26 Julho, 2012
Localização: Hortolândia - SP / Brasil

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor filipedonato » Qui, 20 de Junho 2013, 1:19

Nossa, é muito interessante essa diferença de fluidez em configurações tão diferentes.
Iniciei a usar Ubuntu na versão 11.04 pois era a mais nova da época, queria muito ter conhecido o ubuntu nessa versão 10.10
Hoje não utilizo o Ubuntu pq mesmo na minha configuração (core i5 tbém) percebo que ele também não roda com fluidez, já testei todas as versões de lá pra cá e sempre a mesma coisa.
A única coisa que faço no Ubuntued é ver esses artigos produzidos(EXCELENTES) e ver novidades sobre o Ubuntu na esperança que volte a ser o que muitos dizem que era antigamente. Pq uma coisa que esse sistema tem de melhor concerteza é o seu suporte, cheio de pessoas inteligentes e dispostas a ajudar.
Avatar do usuário
filipedonato
 
Mensagens: 8
Registrado em: 16 Novembro, 2012

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor marcos.vargens » Qui, 20 de Junho 2013, 3:28

O pior foi ver um Windows 8 em um core 2 dual, 2GB memória, essa semana. Estava voando. Ocupava 256 de memória (só windows instalado). Ainda não consegui testa-lo, só vi ele rodando em um notebook antigo de um amigo que instalou para testar. Desse jeito, o Linux vai acabar se tornando um Windows, e o Windows virando Linux, péssima propaganda. (claro que estou comparando somente a parte que se vê do sistema).

marcos.vargens
 
Mensagens: 603
Registrado em: 12 Julho, 2011

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor JethroDawnfine » Qui, 20 de Junho 2013, 11:55

Tenho um Celeron 540-D num notebook de 5 anos de idade. Como disse no artigo sobre o ElementaryOS, instalei o Ubuntu 12.04 e estou aguardando que o ElementaryOS saia da versão beta.

No entanto, segui estas digas do blog Diolinux:
http://www.diolinux.com.br/2012/05/otim ... -1204.html

... e, retirando todas essas lentes, entre outras coisas que iniciavam com o Ubuntu e eu não vejo necessidade de uso no meu caso, consegui fazer com que meu Ubuntu inicie com apenas 169 MB de RAM. Está relativamente leve, porém com as animações ainda bem parecidas com o vídeo do Claudio, sem muita fluidez. Mas está até aceitável.

O mais importante no caso dessa máquina (e o que eu uso como primeira ferramenta para testar a leveza de uma distro) é a capacidade de rodar videos youtube em 480p sem que o processamento fique em 100% durante TODA a execução do video. Poucas distros conseguem essa proeza. E o Ubuntu 12.04 configurado conforme o link acima conseguiu ;)

Ah, também destativei o blur do Dash.

Já o Ubuntu 13.04 foi o primeiro ubuntu a apresentar um bug de refresh do desktop nesta máquina. A minha tela de login não some. Fica morta (nada clicável, só está lá, desenhada) por cima do meu desktop. E, ao minimizar uma janela qualquer, a animação congela na metade do caminho e nenhum outro comando além de um alt+tab funciona.
--
___________________________________________
لēŧħŗø щēŋפøŋςα (Dawnfine)

Facebook:
Jethro: http://www.facebook.com/jethrodawnfine
Dawnfine: http://is.gd/RNFRCr

http://www.myspace.com/dawnfine
¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯
Avatar do usuário
JethroDawnfine
 
Mensagens: 45
Registrado em: 24 Setembro, 2011
Localização: Goiânia-GO/Brasil

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor Will » Qui, 20 de Junho 2013, 18:45

Muito bom, Claudio!
Infelizmente não consegui pegar essa "era de ouro" do Ubuntu. Comecei a usar no 10.10 mas bem no finalzinho, e logo instalei o 11.04. Claro que, comparado ao Windows, o Ubuntu é muito rápido, e isso me deixava satisfeito o suficiente. Mas, ao compará-lo com outros sistemas operacionais (Debian, principalmente) vi como o Ubuntu é lento.

Admito que me surpreendi aos 1:36 do primeiro vídeo, quando você abriu o Terminal. Muito rápido! No 13.04 os aplicativos não conseguem ser aberto a essa velocidade.

Qual distro você usa, Claudio?
Avatar do usuário
Will
 
Mensagens: 80
Registrado em: 20 Novembro, 2011
Localização: Recife, Pernambuco, Brasil

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor Claudio Novais » Qui, 20 de Junho 2013, 18:53

Will (20-06-2013, 18:45) escreveu:Admito que me surpreendi aos 1:36 do primeiro vídeo, quando você abriu o Terminal. Muito rápido! No 13.04 os aplicativos não conseguem ser aberto a essa velocidade.


Tive de ir ver o vídeo novamente pois já não me lembrava. E, sim, realmente é absurdamente rápido! Infelizmente é algo que agora não estamos habituados, mas que devíamos estar, uma vez que uma aplicação como o terminal é algo extremamente leve.

Sobre a distribuição que uso, apesar de tudo, é o Ubuntu 13.04 com o Unity. Apesar de ser lento, o Unity tem um visual muitíssimo funcional e prático. Apesar de lento, as coisas simplesmente funcionam e é isso que eu preciso num computador de produção como o meu. Em todo o caso, eu instalei (e não me parece que vá desinstalar) o ElementaryOS no meu segundo computador.




filipedonato (20-06-2013, 1:19) escreveu:A única coisa que faço no Ubuntued é ver esses artigos produzidos(EXCELENTES) e ver novidades sobre o Ubuntu na esperança que volte a ser o que muitos dizem que era antigamente. Pq uma coisa que esse sistema tem de melhor concerteza é o seu suporte, cheio de pessoas inteligentes e dispostas a ajudar.


Muito obrigado pelas boas palavras!! Eu ainda uso o Ubuntu exatamente porque tenho esperança! :D Em todo o caso, qual é o sistema que você usa? As coisas que apresentamos no Ubuntued na maioria dos casos aplicam-se a outras distros, mesmo as mais diferentes! ;)
Avatar do usuário
Claudio Novais
Editor do Ubuntued
 
Mensagens: 16869
Registrado em: 25 Maio, 2011

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor Exploit » Sex, 21 de Junho 2013, 5:25

Will (20-06-2013, 18:45) escreveu:Admito que me surpreendi aos 1:36 do primeiro vídeo, quando você abriu o Terminal

mesmo 8|
Avatar do usuário
Exploit
 
Mensagens: 1297
Registrado em: 31 Agosto, 2011

Re: De uma era de Ouro para uma era modernamente controversa

Mensagempor Lucas R. » Qui, 18 de Julho 2013, 1:07

Claudio,
inicialmente quero parabenizar o seu trabalho e dos demais colaboradores do Ubuntued. Acompanho o Ubuntued já faz uns anos.
Gostaria de dizer que hoje senti uma nostalgia e passei a lembrar o tempo que usava o Ubuntu. Lembrei que há pouco tempo havia começado a ler um artigo que você tinha escrito, mas não havia concluído a leitura, pois aconteceu algo e tive que desligar o pc rapidamente. Por incrível que pareça, reencontrei e resolvi também compartilhar com o grupo esse meu sentimento com o Ubuntu.
É uma história muito longa, mas resumidamente, instalei o Ubuntu pela primeira vez (versão 8.10), após indicação de um amigo. Comprei o pc e veio com um sistema chamado "Fênix", mandei formatar para o windows xp, só tive problemas, foi aí que este meu amigo me ensinou a formatar o pc usando a imagem do Ubuntu, foi uma maravilha. Poucos meses depois, mandei um e-mail para a Canonical e falei da minha adoração pela distro, me responderam com uma correspondência, já com o CD de instalação da versão 9.04, adesivos, mas era uma correspondência muito "chique" que fez minha mãe olhar para eu e dizer: "Tu pagou quanto por tudo isso!?". Me enchi de orgulho e a partir daí tudo começou a girar em torno do Ubuntu.
Meus amigos diziam: "Instala Windows nisso aí duma vez", então fazia questão de tirar 10 minutos do tempo só para mostrar as janelas "queimando" ao fechar, efeitos de borracha... chuva!!! enfim, deixava qualquer usuário de windows xp com "cara de tacho".
Foi então que, a partir da versão em que o Unity foi incluído no Ubuntu, que tudo mudou. Era tanto problema que em uma das formatações meu pc nunca mais ligou. Foi a partir daí que me rendi ao Windows, estava me formando e em época de estágios e TCCs, cada minuto era valioso.
Senti muito com a mudança e infelizmente após, no trabalho começaram a exigir conhecimentos em Word, Powerpoint e Excel, me acomodei com o Windows, pois em casa pouco usava. Hoje uso Windows 8, mas estava pensando em formatar um pc antigo com a versão 10.10 do Ubuntu e lá deixar para aproveitar o máximo que aquela antiguidade ainda pode oferecer, pelo menos para minha mãe que está aprendendo a usar o computador.
Apesar de tudo isso, sempre visito o Ubuntued e recomendo. :D
Obrigado pela atenção e por sempre poder contar com esta comunidade.

PS: Utilizo o Thunderbird para gerenciamento dos e-mails e havia esquecido a senha. Contudo no Thunderbird a resposta automática não aparece no corpo do e-mail, sendo necessário acessar o e-mail para poder visualizar a mensagem... "Olá Lucas R.

Você está recebendo este e-mail devido você (ou alguém se passando por
você) ter solicitado que uma nova senha relativa à sua conta[...]"

Alguém saberias me dizer por que esta mensagem não aparece no corpo do e-mail no Thunderbird?
Editado pela última vez por Lucas R. em Qui, 18 de Julho 2013, 1:17, em um total de 1 vez.

Lucas R.
 
Mensagens: 24
Registrado em: 20 Julho, 2011

AnteriorPróximo

Voltar para Testemunhos/Depoimentos

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes